Alimentação e vitaminas para criança

Tem passado por poucas e boas na hora de alimentar seu filho? Acha que ele está com problemas para para adquirir as vitaminas e nutrientes importantes na infância?

Quer receber nossas novidades em seu e-mail? Cadastre em nossa lista de Lavitaminados.

Não precisa se desesperar!

É muito comum que, durante a primeira fase da vida, os pais sofram com a adaptação de alimentar dos filhos, isso porque, com tantas mudanças no metabolismo, o paladar e o apetite dos pequenos tendem a mudar facilmente.

Separamos aqui dez dicas para você ficar de olho e garantir a nutrição das crianças.

1. Atente-se aos sinais do corpo

Em alguns casos, a falta de vontade para comer pode ser causada por doenças ou alterações no corpo, como gripes, viroses, infecções e a troca ou aparecimento de dentes. Além disso, esse problema pode ser reflexo de questões emocionais, como o estresse ou a tristeza. Nesses exemplos, provavelmente o apetite  voltará em alguns dias.

2. A adolescência do bebê

Existe uma fase da infância, entre os dois e três anos, em que é esperado que o apetite das crianças seja reduzido. Esse período é conhecido como a adolescência do bebê. Isso acontece porque a redução na velocidade do desenvolvimento pode diminuir drasticamente a fome.

3. Introduza a mudança aos poucos

Ao tomarem conhecimento de que a saúde dos filhos não está boa, alguns pais começam a tentar introduzir verduras e legumes de uma hora para outra, sem se preocupar que assim como os adultos, as crianças possuem gostos e preferências. O ideal é começar a introdução aos poucos, sempre recorrendo para receitas criativas e saborosas.

4. O que não pode faltar

Uma alimentação balanceada precisa de diversidade, e alguns ingredientes não podem faltar para garantir uma boa nutrição. São eles: carboidratos, leguminosas, frutas, proteínas e verduras em diversas tonalidades de verde.

5. O que a má alimentação pode causar

Crianças que se alimentam mal podem desenvolver sérias complicações. Os casos mais comuns são a queda na imunidade, a sonolência, desatenção nas atividades escolares, anemia e até dificuldades no desenvolvimento. Por isso, é preciso encarar a questão da alimentação com a devida importância durante essa etapa da vida.

6. Não force a barra

Cada família adota um tipo de educação e costume à mesa. Porém para que os alimentos sejam bem aceitos é preciso adotar uma postura positiva com os pequenos sobre a alimentação. Sendo assim, forçar ou ameaçar para que a criança experimente um determinado alimento pode gerar bloqueios irreversíveis e uma série de repetições de recusas.

7. Seja criativo

Tudo que é lúdico e divertido funciona melhor com as crianças! Capriche, sempre que possível, na apresentação dos pratos, chame seu filho para participar da preparação e relacione a refeição com as personagens favoritas dele. Uma simples sopa de ervilha pode virar a sopa do Hulk, por exemplo.

8. Comer demais não é sinal de saúde

Nem sempre comer em grandes quantidades representa saúde. Por esse motivo, busque entender qual é o padrão alimentar do seu filho, para saber se ele está comendo a quantidade esperada. Quando o assunto é a alimentação saudável das crianças, qualidade é melhor que quantidade, sendo importante analisar os benefícios dos alimentos oferecidos.

9. Esteja em dia com o pediatra

O ideal é que crianças façam acompanhamento semestral com o pediatra, sendo que esses intervalos podem alterar de acordo com a idade. Nessa etapa, não exite em procurar um profissional no caso de apresentação de sintomas estranhos na alimentação do seu filho. Saiba que o médico é a melhor opção para buscar ajuda e acompanhamento.

10. Procure suplementos vitamínicos infantis

Muitos médicos e especialistas em nutrição infantil recomendam o uso de suplementos para equilibrar a absorção de nutrientes, tendo em vista as dificuldades em adaptar a alimentação das crianças. Eles são uma opção mais rápida e prática para resolver o problema e trazer de volta a saúde do seu filho.

Apesar das diversas opções no mercado, o Lavitan Kids Líquido é o que apresenta melhor custo-benefício, por ter em sua composição nove vitaminas, responsáveis por melhorar a ação antioxidante do organismo, o sistema imunológico, a absorção de ferro e cálcio e a saúde dos ossos e dos dentes.

Disponível nos sabores Tutti Frutti e Laranja, você pode encontrá-lo nas melhores farmácias do país!

Gostou do artigo? Avalie