O que você precisa saber se vive cansado e indisposto

Sabe aquela sensação de moleza, de cansaço e indisposição? Aquela vontade de ficar largado debaixo do edredom sem fazer nada além de apertar o botão do controle remoto da TV?

Quer receber nossas novidades em seu e-mail? Cadastre em nossa lista de Lavitaminados.

É bem provável que você já tenha feito isso (ou ainda o faça!) em algum momento de sua vida. Até aí, nada de mais: você é apenas um terráqueo como qualquer outro…

No entanto, quando o cansaço, a indisposição e o desânimo persistem por mais tempo, perduram por dias, semanas ou até mesmo meses, isso pode ser um sinal de alerta de que algo no organismo não vai bem.

Em alguns casos, apenas uma forcinha com exercícios e vitaminas já dá conta do recado. Em outros, o cansaço e a indisposição podem ser sinais de doenças sérias e que demandam tratamento e cuidados imediatos.

Confira agora dez possíveis causas para este cansaço e indisposição crônicos, que acometem parcela significativa da população mundial.

1 – Má alimentação

Sabe aquele velho ditado que diz: “saco vazio não pára em pé!”? Se ele se mantém atual ao longo do tempo, isso é um claro sinal de que ele professa uma verdade um tanto quanto óbvia: precisamos nos alimentar bem para termos energia!

É principalmente através da ingestão de alimentos que o nosso organismo obtém as calorias necessárias para desempenhar todas as tarefas diárias dele demandadas, das mais elementares às mais complexas.

Quando mantemos uma alimentação não condizente com a demanda energética de nosso corpo, ou seja, pobre em quantidade e qualidade de nutrientes, um dos primeiros sinais que percebemos é o cansaço e a fadiga.

Portanto, muito cuidado com as milagrosas dietas restritivas que ora ou outra pipocam por aí, e que prometem ser a nova panaceia do momento! De nada adianta perder os tão sonhados quilinhos se você mal terá forças para sair por aí desfilando sua nova silhueta, certo?!

Pessoas que se alimentam mal e que buscam um auxílio para ter mais disposição no dia a dia podem precisar complementar suas dietas com suplementos vitamínicos. Uma excelente opção de vitaminas para quem busca mais disposição é o Lavitan AZ, um suplemento elaborado com 12 vitaminas e 4 minerais na dosagem ideal para o seu corpo.

2 – Excesso de álcool

Quem já abusou ao menos uma vez na vida de bebidas alcoólicas provavelmente sabe que, após a euforia e excitação do dia anterior, ganha-se de brinde um dia pós-bebedeira repleto de dores de cabeça, dores de estômago, irritabilidade, cansaço, indisposição e tantos “graciosos” lembretes que nos fazem jurar de joelhos nunca mais chegarmos perto de um copo.

Além da ressaca, o consumo de álcool também causa uma verdadeira bagunça nos ciclos do sono, fazendo com que o cérebro beberrão não descanse de forma correta, o que contribui para a sensação de cansaço e fraqueza no dia seguinte.

O consumo frequente e excessivo de álcool também pode estar atrelado a outros problemas do sono, como a insônia crônica e a apneia, e também pode ter relações com doenças psicológicas, como a depressão, por exemplo.

3 – Distúrbios psicológicos

Nossa mente é tão vasta quanto um oceano e, como tal, nosso consciente e inconsciente têm efeito direto sobre nosso corpo físico. Problemas como ansiedade crônica, depressão, síndrome do pânico e tantas outras doenças psicológicas têm como um de seus principais sintomas o desânimo constante, uma sensação de que nada mais faz sentido e de desmotivação até para fazer as atividades mais simples do dia a dia.

Apesar de as doenças psicológicas estarem sendo levadas cada vez mais a sério, há ainda muitos misticismos e tabus as envolvendo, uma espécie de medo do julgamento alheio, um receio de que os outros pensem que os sintomas e sentimentos são “frescura” ou algo do tipo.

Nada disso! Doenças psicológicas são tão sérias quanto as doenças não psíquicas e, quando não devidamente tratadas, podem levar à incapacidade e até mesmo à morte do paciente.

4 – Doenças cardiovasculares

Doenças como a insuficiência cardíaca, arritmias e a miocardiopatia dilatada são apenas alguns exemplos de doenças cardiovasculares que podem levar o paciente a sentir cansaço e fadiga extremos. Como estas condições tendem a reduzir a capacidade do coração de bombear o sangue corretamente para todas as partes do corpo, o paciente não consegue movimentar os músculos de forma adequada, o que demanda grande esforço e dispêndio de energia.  

Fazer um check-up médico com frequência para detectar ainda no início possíveis anomalias no coração é de primeira importância para se iniciar o quanto antes o tratamento adequado e mitigar os efeitos e sintomas associados a estas condições.

5 – Diabetes

A doença, que é caracterizada por distúrbios no metabolismo da glicose em decorrência de índices inadequados do hormônio de insulina, tem também dentro de seu quadro sintomático o cansaço, a fadiga e a indisposição.

Apesar de os principais sintomas da diabetes incluírem o aumento na frequência e quantidade de vezes que a pessoa urina e se hidrata ao longo do dia, aumento do apetite, feridas com difícil cicatrização, distúrbios visuais e outros, o cansaço e a indisposição também podem ser sinais da doença. Isso ocorre porque, com a redução dos níveis de glicose nas células, o corpo fica com menos energia disponível, o que pode atrapalhar o desempenho das atividades diárias das pessoas nesta condição.

A depender do tipo da diabetes, que pode ser do tipo 1 ou 2, além de se adotar uma alimentação adequada e de praticar exercícios físicos constantemente, pode haver também a necessidade se tomar injeções de insulina.

6 – Doenças autoimunes

Às vezes nosso corpo entra em “parafuso” e, ao invés de o nosso sistema imunológico atacar os organismos patógenos invasores, acaba por atacar a si próprio.

Infelizmente, a lista das doenças autoimunes é extensa, com mais de 100 nomes. Lúpus, artrite reumatoide, doença celíaca, vitiligo e esclerose múltipla são apenas alguns dos exemplos de nomes que compõem esta lista. A diabetes tipo 1, que mencionamos acima, é outro exemplo que também figura neste rol.

Assim como a quantidade de doenças, os sintomas delas decorrentes também são vastos, e a fadiga e cansaço crônicos, mais uma vez, também se fazem aqui presentes.

Parece chover no molhado, chavão ou clichê, mas vale a pena sempre lembrar que prevenir é melhor e mais eficiente do que remediar. Buscar periodicamente um médico, independentemente da existência ou não se sintomas, é a melhor maneira de verificarmos se tudo vai bem em nosso organismo.

7 – Anemia

Existem diversas causas e tipos de anemias, desde genéticas até nutricionais. A anemia, de forma simplificada, pode ser descrita como a redução do número de glóbulos vermelhos (hemácias) no sangue, que são células responsáveis pela circulação do oxigênio no organismo.

Quando o número de hemácias está abaixo do necessário, o oxigênio disponível para os demais tecidos do corpo também diminui. Como o oxigênio funciona como uma espécie de combustível para as células, a sua redução leva o organismo a um estado mais letárgico, com a fraqueza e o cansaço como sintomas mais comuns e imediatos.

8 – Problemas na tireoide

Localizada no pescoço, esta glândula é importantíssima para a regulação metabólica do nosso organismo, para o crescimento e desenvolvimento do corpo e pelo equilíbrio emocional. A tireoide produz os hormônios T3 e T4 e, quando desregulada, pode produzi-los em deficiência ou em excesso.

Quando há produção excessiva desses hormônios (hipertireoidismo), o metabolismo da pessoa fica extremamente acelerado, o que eleva o ritmo cardíaco, causa sudorese e calores em demasia. É como se a pessoa com esta condição tivesse praticado uma atividade física vigorosa, mesmo sem ter levantado uma mísera palha. Consequentemente, cansaço e fadiga são sintomas que se tornam cada vez mais constantes.

O outro lado da moeda, quando a tireoide produz hormônios abaixo dos níveis adequados, condição chamada de hipotireoidismo, ao invés de haver aceleração do metabolismo, a “queima de combustível” é reduzida no organismo, levando-o igualmente à letargia, fraqueza e indisposição.

9 – Deficiência de vitaminas

A falta de disposição pode muitas vezes estar associada à baixa disponibilidade de vitaminas e minerais em nosso corpo. E as causas para isso, para essa deficiência, podem ser das mais diversas, desde uma alimentação deficitária (sabe aquela dieta intercalada de pizza no café da manhã, lanche no almoço e lasanha congelada à noite? …) até uma série de doenças e condições que favorecem a eliminação e baixa absorção destes micronutrientes.

A depender do caso, a adoção de uma alimentação balanceada, rica e diversificada, já dá conta do recado. Em outros, a suplementação pode ser necessária. Suplementos como o Lavitan AZ, que contém vitaminas e minerais essenciais ao bom funcionamento do organismo, são excelentes alternativas para quem precisa ou busca mais disposição.

10 – Síndrome da fadiga crônica

Sabe os nove itens anteriores que trouxemos neste texto? Se nenhum deles for a causa do cansaço e da baixa energia do corpo e mente, pode ser que o diagnóstico seja Síndrome de fadiga crônica. Sim, a síndrome da fadiga crônica é diagnosticada por exclusão: quando nada mais é compatível, ela se torna uma possibilidade.

Ainda não há consenso sobre as suas causas, mas acredita-se haver relação com infecções virais, problemas psicológicos, imunológicos ou hormonais, que isolados ou conjuntamente podem levar a esta condição de cansaço extremo e fadiga constante.

Como vimos, as causas para o cansaço, fadiga e desânimo podem ser inúmeras e bastante diversas umas das outras. Às vezes, um bom suplemento vitamínico e uma rotina de exercícios físicos podem ajudar a dar aquele up no ânimo, aquele auxílio na busca por mais disposição. Em outros casos, quando os sintomas são mais severos e constantes, é fundamental que se busque um médico para se averiguar as reais causas da indisposição e do cansaço físico e mental, realizando exames clínicos e laboratoriais e iniciando o quanto antes o tratamento adequado.