O pleno crescimento infantil, o desenvolvimento de todas as habilidades e potenciais das crianças é uma tarefa de extrema responsabilidade, não apenas para os pais e familiares, mas para a sociedade como um todo. A infância é a fase da vida que lança todas as bases para a vida adulta. Uma infância bem vivida, bem estruturada tanto em termos afetivos quanto em termos alimentares, traz enormes reflexos para os anos seguintes.

No campo alimentar, garantir o acesso a uma alimentação rica e saudável, repleta de vitaminas e minerais, é um dever de todos. No entanto, sabemos que o pleno acesso aos alimentos, tristemente, ainda não é uma garantia para amplos setores da sociedade, seja por fatores econômicos, seja em decorrência de fatores ambientais e culturais.

Quer receber nossas novidades em seu e-mail? Cadastre em nossa lista de Lavitaminados.

Mesmo dentro das camadas mais privilegiadas da sociedade, que possuem as condições econômicas para a aquisição de bons alimentos, nem sempre uma alimentação realmente nutritiva, pensada para o pleno crescimento infantil, é a que prevalece.

Segundo estudo publicado pela Revista de Medicina e Saúde de Brasília, que faz uma revisão bibliográfica sobre a suplementação de vitaminas e minerais na infância, a ausência das vitaminas A, D e K, bem como dos minerais ferro e zinco podem estar relacionados a uma série de problemas de desenvolvimento infantil.

Vitamina A

Micronutriente fundamental para o processo visual, para a diferenciação celular e para a manutenção do sistema imunológico, a vitamina A é encontrada em alimentos como o leite, fígado, gema de ovo, vegetais folhosos verde escuros e frutas e vegetais amarelos.

Segundo citação do estudo que mencionamos acima, “sua carência constitui a principal causa de cegueira evitável na infância, sendo a faixa etária pré-escolar de maior risco”.

Vitamina D

Com diversas funções essenciais no organismo, a vitamina D apresenta como uma de suas principais funções a de regular o metabolismo do cálcio nos ossos, sendo essencial para o bom desenvolvimento da massa ósseo e do crescimento infantil. A vitamina D também ajuda na autoimunidade e no controle da pressão arterial.

A ausência de vitamina D no organismo geralmente está atrelada à falta de exposição à luz solar. Baixos níveis de vitamina D em crianças que estão recebendo exclusivamente o leite materno, podem ser atribuídos à falta de sol recebido pelas mulheres durante o aleitamento.

Vitamina K

Encontrada no tomate, batata, espinafre, couve-flor, repolho e em vegetais verdes folhosos, há indicativos de que a vitamina K também atue nos ossos, no desenvolvimento precoce do esqueleto e sua manutenção por meio da regulação da disposição de cálcio.

Ferro

Micromineral fundamental para o transporte de oxigênio no organismo, o ferro também é importantíssimo para a síntese de DNA e para o metabolismo energético.

Abundante em alimentos como carnes vermelhas, folhas verdes escuras e nas leguminosas (feijões, soja, lentilha, grão-de-bico etc), a ausência de ferro no organismo pode gerar quadros graves de anemia. Os sintomas da anemia incluem sinais clínicos como a palidez da pele e das mucosas, apatia e, a longo prazo, atraso no desenvolvimento cognitivo e neuropsicomotor, comprometendo o crescimento infantil e deixando o organismo mais vulnerável a infecções.

Zinco

Afetando cerca de 30% das crianças e adolescentes do Brasil, a deficiência de zinco pode interferir de forma negativa de várias formas em nosso corpo, prejudicando a regeneração óssea e muscular, a aquisição de peso e a maturação sexual.

A ausência de quantidades adequadas de zinco também está intimamente relacionada à redução da capacidade imunológica do organismo.

Alimentos como carne de frango, carne bovina, peixes e frutos do mar, laticínios, castanhas e grãos integrais são ricos em zinco, devendo ser consumidos com boa frequência para manter a disponibilidade deste mineral no organismo.

Suplementação

Seja por questões socioeconômicas, seja por questões culturais relativas ao tipo de alimentação ingerida diariamente, o consumo inadequado de vitaminas e minerais é algo extremamente lesivo para o crescimento infantil, representando um verdadeiro problema de saúde pública.

O uso de suplementos polivitamínicos e minerais, quando devidamente recomendados por um médico pediatra, pode se tornar um importante aliado na regulação e na manutenção dos níveis destes micronutrientes no organismo.

Por isso, a linha de produtos Lavitan está repleta de boas opções, com diversos suplementos polivitamínicos e minerais de altíssimo desempenho, especialmente desenvolvidos para a manutenção da perfeita saúde do organismo.

Para as crianças, o suplemento Lavitan Kids, rico em vitaminas do complexo B, vitaminas A, C e D, ajuda na boa saúde e no crescimento infantil. Disponibilizado na forma de comprimidos mastigáveis ou na forma líquida, Lavitan Kids é vendido nos sabores laranja, uva, limão e tutti fruti, o que faz com que o produto seja de fácil consumo pelos pequenos.

As principais vitaminas para o crescimento infantil
Gostou do artigo? Avalie