luteína lavitan visão

Você já ouviu falar da luteína, também chamada de “vitamina dos olhos”? Conhecida também como lipocromo, é um carotenóide, um tipo de pigmento presente em diversos alimentos e que também é responsável pela pigmentação dos olhos humanos (mácula e retina).

Quer receber nossas novidades em seu e-mail? Cadastre em nossa lista de Lavitaminados.

A luteína, que é um carotenóide de pigmentação amarela, possui ação antioxidante e se relaciona com o betacaroteno e a vitamina A. Comidas ricas em luteína incluem brócolis, espinafre, couve, milho, pimentão laranja, kiwi, uva, suco de laranja, abobrinha e abóbora. A luteína é melhor absorvida quando ingerida juntamente com carnes gordurosas.

A função da luteína no organismo

Como vimos, a luteína é um pigmento presente em diversos alimentos e também no olho humano, conferindo-os cor, já que partes de suas moléculas são responsáveis pela absorção de luz.

Muitas pessoas consideram a luteína a “vitamina dos olhos”, e a usam para prevenir doenças como a doença macular degenerativa, cataratas, fadigas oculares, e condições associadas que podem levar à perda da visão e uma doença dos olhos que afeta a retina (retinite pigmentosa).

Este poderoso pigmento também atua na proteção dos fotoceptores foveal, filtrando a luz solar prejudicial à mácula, conseguindo reduzir em 40% a incidência da luz prejudicial à retina.

Segundo dados compilados e divulgados no portal MedlinePlus, da Biblioteca Americana de Medicina, que classifica diversas substâncias e seus efeitos no organismo humano, a luteína é considerada possivelmente efetiva para o tratamento da degeneração macular relacionada à idade e para a catarata.

Pessoas que ingerem grandes quantidades de luteína em suas dietas parecem ter menores chances de desenvolver a degeneração macular relacionada à idade.

No entanto, pessoas que já consomem grandes quantias de luteína não parecem se beneficiar do aumento de seu consumo. Tomar suplementos de luteína por mais de 36 meses pode melhorar alguns sintomas da doença, mas isso não parece regredir ou estacionar o quadro.

Sobre o uso da luteína para a catarata, a ingestão de maiores quantidades da substância parece estar ligada à redução do risco do desenvolvimento da doença. Consumir suplementos contendo luteína e zeaxantina reduzem o risco de se desenvolver cataratas que requeiram remoção cirúrgica em pessoas com dietas pobres em luteína e zeaxantina. Além do mais, suplementos de luteína parecem melhorar a visão em pessoas idosas que já tenham cataratas e que não consomem muita luteína e zeaxantina.

Lavitan Mais Visão

Como o organismo humano não sintetiza os carotenóides, ou seja, não os produz, há a necessidade de que tais substâncias sejam ingeridas no organismo, principalmente por meio da alimentação.

Além do consumo de alimentos ricos em luteína e outros carotenóides, suplementos como o Lavitan Mais Visão também oferecem boas doses deste poderoso pigmento. 

Lavitan Mais Visão possui em sua composição, além da luteína, a zeaxantina, que como vimos acima também atua na prevenção de certas doenças oculares e ajuda a manter a saúde da visão. Lavitan Mais Visão também é rico em Ômega 3, um importante aliado na coagulação sanguínea e nas funções arteriais.

Lavitan Mais Visão pode ser adquirido nas melhores farmácias e drogarias do país. Confira aqui!

Gostou do artigo? Avalie